sexta-feira, março 11, 2011

opinião

A minha crónica da última quarta-feira na rádio Hertz, pode ser ouvida no sítio do costume. (desta vez com um péssimo som, que a coisa teve de ser feita por telemóvel)

Desta feita intitulada "a demagogia ao poder", que é como quem diz, sobre a "manifestação da geração à rasca", os vencedores do festival da canção, e outras parvoíces.

7 comentários:

Anónimo disse...

Opinião de INSTALADO!
Com ordenado e mordomias Q.B.
Sem preocupações com filhos ou enteados.
Ou com pais pobres ou desempregados.
FALANDO DE BARRIGA CHEIA...
PUDERA...
Não está,nem nunca esteve À RASCA.

Hugo Cristóvão disse...

Assim fala quem não sabe do que fala, ou quem faz por não saber, o que também pode ser chamado, entre outras coisas, de demagogia ou de uma atitude RASCA.

Mas RASCA pode ser muito mais coisas:
pode ser seguir a carneirada sem saber porquê;
pode ser insultar quem exerce opinião livre e assumida, sem ter a dignidade mínima de sair do anonimato;
pode ser falar sem dizer nada.

Eu sei quem sou, como sou, com que princípios, ideiais, valores me guio, defendo e pelos quais luto hoje, e desde que tenho opinião.
A coisa anónima conhece os seus?

Anónimo disse...

A "coisa" anónima só se apresenta como tal porque o identificado "coiso" pertence a uma clique instalada no aparelho do Estado,com espírito persecutório,que marca os discordantes com o ferrete de "falta de lealdade",que não hesita em recorrer à vingança "política" sobre quem se encontra como "empregado deles".

Na hora própria,que há-de chegar, a "coisa" anónima enfrentará,cara a cara,olhos nos olhos,o identificado "coiso",verdadeiro anão como político e cidadão.

A hora dos arrogantes "boys" também há-de chegar,como chegou a de outros que,invocando e usando a palavra socialismo,perseguiram milhões de pessoas.

Além do mais,seu badameco,não queira confundir qualquer aspecto do meu carácter,dos meus valores,dos meus princípios,dos meus ideais,com o vazio,com o embuste da sua patética figurinha.

E vá chamar carneiro a quem o chama com uma pedrada ou um assobio.

Hugo Cristóvão disse...

Mais palavras para quê, é um artista português!

Hugo Cristóvão disse...

Mas confesso que gostava que um dia alguém me dissesse um desses disparates pessoalmente!

Anónimo disse...

Para quê?
Para levares dois estalos e ficares com os brincos partidos?

Hugo Cristóvão disse...

Ehhh valente!