sexta-feira, fevereiro 04, 2011

se nunca ninguém tivesse avisado...

O parque de estacionamento atrás do edifício sede do Município de Tomar (vulgar mas erradamente conhecido como Câmara Municipal) passou a ser desde o dia 1 de Fevereiro pertença deste mesmo município, tal como notícia o Cidade de Tomar Online.

E claro, além de tudo o o que já custou, vai ainda custar qualquer coisa como 7 milhões de euros.
Eu já falei tanto do assunto ao longo dos anos, que francamente não me apetece dizer* mais que isto:

Que grandes negócios andaram as três últimas Câmaras de Tomar a fazer!!!


*(mas quem quiser detalhes, o assunto está bem exposto no Tomar a Dianteira)

8 comentários:

Anónimo disse...

Edifício sede da CAMBADA!...

Hugo Cristóvão disse...

Cuidado com os direitos de autor!

Anónimo disse...

Caro Hugo,

O que é que se passa com o Jorge Lacão?
Porque escreveu carta ao líder parlamentar do PSD e se dispôs a encontrar-se com ele,tudo já depois de desautorizado pelo PS?
Terá alguma coisa a ver com conflitos surdos entre facções da Maçonaria ou entre estas e a Opus Dei,como alguns comentadores sugerem?

Edmundo Frias
É que se coloca uma questão nova : anarqueirada no PS?

Anónimo disse...

Caro Hugo Cristóvão,

O caso Jorge Lacão é tábu?
Não é publicável,nem comentável?
Porquê?

Hugo Cristóvão disse...

Para mim não há nenhum "caso Jorge Lacão".
Não é assunto. Ponto.

A questão duma eventual redução de deputados não pode ser discutida com ligeireza, tem sim de ser enquadrada em temáticas muito mais abrangentes nas quais não é sequer assunto principal.

Anónimo disse...

Caro Hugo,


Desculpe,mas o Jorge Lacão é ministro dos Assuntos Parlamentares de um Governo PS e,DEPOIS DE DESAUTORIZADO pelo Ministro de Estado, Pedro Silva Pereira, e pelo líder parlamentar do PS,Francico Assis,ESCREVEU uma carta ao líder parlamentar do PSD,a propor-lhe uma reunião sobre a matéria,que este aceitou.

ISTO não é um caso?

ISTO é normal?

ISTO não é desafiar a autoridade do GOVERNO e do PARTIDO?

Quem dá COSTAS QUENTES a Jorge Lacão para tamanho desaforo?

O problema já não reside na "questão em si".

O problema está na relação de autoridade de Jorge Lacão com o Governo e com o Partido.

E você,caro Hugo,enquanto presidente da CPC de Tomar do PS,tem responsabilidades no esclarecimento da opinião pública.

Porque o assunto é público!

Espero que esteja à altura das circunstâncias e que se digne dar respostas sérias e não evasivas a questões sérias e objectivas.

Em nome da tranaparência democrática e da PRÁTICA EFECTIVA da ética repúblicana.

Edmundo Frias

Anónimo disse...

Hugo Cristóvão disse...
Para mim não há nenhum "caso Jorge Lacão".
Não é assunto. Ponto.


NÃO ACHA ESTA POSIÇÃO AUTOCRÁTICA,digna de uma atitude e cultura anti-debate,anti-democrática ?

Porque não publica o meu último comentário?

Edmundo Frias

Hugo Cristóvão disse...

Sr. Edmundo (se for mesmo esse o seu nome)

Nem há autocracia nem liberdade -este blogue é o meu espaço pessoal onde eu discuto ou não o que bem entender, quando me apetecer ou tiver tempo para tal.
Isto pode até parecer-lhe arrogante ou outra coisa qualquer, mas é o mais evidente.

E não sou porta voz do Governo e muito menos do Jorge Lacão.

É por isso repito o que já disse, porque acho que diz tudo de momento:
"Para mim não há nenhum "caso Jorge Lacão".
Não é assunto. Ponto.

A questão duma eventual redução de deputados não pode ser discutida com ligeireza, tem sim de ser enquadrada em temáticas muito mais abrangentes nas quais não é sequer assunto principal."