quarta-feira, janeiro 19, 2011

coisas que não evoluem

Acabei de ver na SIC Notícias, que liguei ainda há pouco, uma notícia sobre desacatos com sindicalistas em Lisboa que me faz pensar em 3 coisas tristes:

Nas pessoas, pior ainda quando se tratam de sindicalistas, que confundem Liberdade com ausência de regras (e os sindicalistas que aparecem a comandar são sempre os mesmos, para estes não há limitação de mandatos);

Que os 2 detidos são... professores - sempre a aparecer na TV pelas piores razões, ainda não perceberam que isto em nada contribui para a imagem da profissão, imagem essa que depois contribui para muito do que se contesta;

Que os jornalistas também são o que são - no rodapé lia-se algo como "2 detidos em frente à casa de Sócrates", o que posso interpretar como falta de rigor ou desleixo -o que já é mau- mas posso igualmente interpretar, porque é isso que faz na prática, como forma de influenciar um determinado pensamento em quem vê a notícia.
É que para ser rigoroso, São Bento é a residência oficial do Primeiro-Ministro. Mas José Sócrates, como é público, não mora lá. E hoje nem sequer está no país, como também é público.
Pode parecer um pormenor, mas quem estuda os fenómenos da comunicação e do "poder da imagem" construída, sabe bem que são estes pormenores que fazem toda a diferença.
E "desleixos" deste tipo são constantes.

24 comentários:

Anónimo disse...

Cheira-me a "Zé d'Amélia" no tempo do general Oliveira.
Ai de quem se aventurasse...

Anónimo disse...

Você não gosta mesmo daquilo que já tentou ser.

E,ao que parece,não são os dois da sua "classe".

Parece que um é "autarqueiro" e,como você,militante do PS.

Coisas,né?

Hugo Cristóvão disse...

Anónimo das 10,

Liberdade e anarquia são coisas diferentes. Há muitas manifestações todas as semanas e não é costume felizmente, existirem cargas policiais (acho que as últimas foram no tempo de Cavaco)

É preciso aliás lembrar que os polícias são pessoas tal e qual e estão a cumprir a sua função, como em qualquer Estado de Direito.

(o vídeo de promoção do Prós&Contras na RTP é uma excelente metáfora sobre este assunto).

Hugo Cristóvão disse...

Anónimo das 2,

Deve estar a confundir-me, eu não tentei ser coisa nenhuma (a não ser milionário, mas só jogo no euromilhões 3 ou 4 vezes por ano)

Eu sou e serei professor, independentemente de nunca ter entendido a profissão como uma carreira no sentido arcaico do termo.

É exactamente por ser professor, e até por já ter sido também sindicalista que, como sempre fiz e farei, me sinto ainda mais legitimado para criticar o que tiver que criticar.

É a tal maturidade democrática que custa a entrar em muitas mentes. Eu (leia-se, qualquer cidadão) tenho toda a legitimidade para ter opiniões e descordar e contestar com o que quer que seja. Mas as regras que estiverem definidas são para cumprir até serem alteradas, senão reinaria o caos. E isso nada tem que ver com Democracia ou Liberdade.

"autarqueiro" não sei o que é, e ser ou não ser militante do PS nada tem que ver com o assunto.

Hugo Cristóvão disse...

"Discordar" e não descordar.

Anónimo disse...

Já agora, esclareça-me:

O que é "nunca ter entendido a profissão como uma carreira no sentido arcaico do termo"?

O que é ver a sua profissão no sentido "moderno" do termo?

É funcionário do ME há quantos anos?

Deu aulas efectivas quando,onde e durante quanto tempo?

Foi sindicalista durante quantos anos? No tempo do PSD ou do seu PS?

Lembra-se dos "sêcos e molhados"?

Quais deles "cumpriam a sua função, como em qualquer Estado de Direito"?

Desculpe a minha curiosidade e ignorância.

Hugo Cristóvão disse...

Pronto, lá voltamos ao mesmo, malta anónima com tiques de superioridade moral!

Ó amigo, a minha vida é transparente, mais até do que provavelmente devia. Na minha vida pessoal e profissional não há telhados de vidro nem rabos de palha.
Não vai ser nenhum tipo de ataque espúrio que me vai inibir de quando e como entender, proferir as opiniões que eu bem entenda, como faço há anos. Opiniões essas coerentes com a minha postura perante a vida, a política, a profissão, a sociedade e afins.

Quando ao rol de disparates que questiona resumem-se a isto: acho que é bem evidente (só não será para quem não quer ver) que não são tachos que procuro mas sim fazer aquilo que em cada momento me dá prazer fazer, e até ao momento em que der.

Durmo de consciência tranquila e sem precisar de maiores justificações, até porque como diz o adágio, "os amigos não precisam delas e os inimigos nunca as aceitarão".

Quanto a invejas, dores de cotovelo, ódios gratuitos ou o que quer que seja, fique lá com este argumento que detesto usar, mas que bem serve para questões da treta como as suas:
- o que é que com a minha idade já tinha feito na vida?

Anónimo disse...

Isto é o que se chama uma resposta de "cabo de esquadra".

Daquelas que se enrolam em ofensas para não responder a nada.

Tal qual o Cavaco tem feito ao Manuel Alegre quando este lhe "dispara" perguntas incómodas.

Igualzinho!

De resto,quando tinha a tua idade,já trabalhava há 12 anos e já era pai de três filhos. Só me faltava plantar a árvore e escrever o livro. Depois disso já plantei várias árvores. O livro também há-de sair e romanceará biografias de boys e girls de todas as cores e matizes.

Também lá terás o teu cantinho em 1/256 de página,porque mais não mereces.

Por alguma razão nunca deixarás de ser o Huguinho casto,solteirinho,soneca e de muito boas maneiras...

Anónimo disse...

Vida transparente?

Ui!!!

Não vejo nada!

Saiam-me da frente!

Anónimo disse...

Parece o Prof. Aníbal a responder ao Manuel Alegre.
Irra!

Hugo Cristóvão disse...

Essa de dividir os comentários em vários também é gira...

"anónimo", sabes porque deixo passar este tipo de disparates?
porque infelizmente representam um certo tipo de pessoas, são um excelente retrato sociológico;
porque se respondem a si mesmos;
porque quando damos corda a um anónimo, acabam sempre por cometer um deslize que os desmascara;
e, vá-se lá saber porquê, porque me deixam de bom humor.

felicidades para o livro, não deixe de enviar um convite para o lançamento.

Anónimo disse...

Tu bem traulitas,mas quanto a respostas NÉPIA.

É mesmo à CAVACO!

Hugo Cristóvão disse...

Arre, começo a duvidar se fizeste a 4ª classe!
És burro ou não sabes ler?!

Anónimo disse...

Olha minino...

Perguntas concretas foram várias.
Paleio à Cavaco tens muito.
Respostas?
Nem uma!

Conclusões?

Cada um tire as que quiser.

Eu "não dar" mais pérolas a recos.

Anónimo disse...

Como não é habitual tantos comentários no teu blogue, tive de vir ver o que era!

eh eh tens razão Hugo, as pessoas um bocadinho com alguma falta de inteligência, pelo menos assim o demonstram, têm sempre tiques de superioridade em relação aos outros e depois escrevem coisas divertidíssimas!
É um daqueles prazeres mórbidos mas não temos culpa!

Olha, falando de coisas sérias, já não passas cá há muito tempo, só queres é Tomar é? A Lili está cheia de saudades tuas!

bjs, Luísa O

Anónimo disse...

A Censura foi sempre a arma dos fracos,da má consciência,da cobardia,da falta de argumentos.

Os censores gostam de publicar "louvaminhas" de obtusos seguidistas,como a das 10:39.

Sempre coerentes,prenhes de ética républicana.

São um "must"!

Anónimo disse...

Hugo, louvo-te a paciência!

(e não esqueças de votar no Nobre)

abraço
João Martins

L.T.Gonçalves disse...

Cristóvão, se eu tivesse um blogue nuca deixava murcões destes virem-me infestar o espaço.
Ainda que tenhas razão, são tristemente divertidos e tão burros que não percebm o ridículo do que escrevem.

Embora perceba o teu argumento do dar-lhes corda para se enforacarem - quanto mais escrevem mais se desmascaram. Este deve deve ser teu colega de profissão, provavelmente um daqueles professores frustrados, e frustrado político também, com grande probabilidade de ser ou já ter sido do teu partido.

Eu sei que tens mais jeito que eu para traçagem de perfis, mas que dizes, ando lá?

(já tens a tese feita?)

Hugo Cristóvão disse...

Ai é a Lili que tem saudades minhas Luísa? Hum, está bem... :)
Depois falamos melhor, mas até ao fim do mês a coisa não vai estar fácil.
--

Sim João, com paciência e muita tolerância, terei o nobre acto de votar Alegre :)

--

Luís, estás no ponto, definiste o perfil (quase) perfeito deste "senhor" anónimo, até porque fosse quem fosse, as razões quase sempre são as mesmas.
Quanto à tese tem lá calma que Roma não se fez em dois dias :)

Hugo Cristóvão disse...

"anónimo",
além de "equivocado" quanto a muitas outras coisas está equivocado quanto ao tempo em que vivemos - o que é natural...
é que "a arma dos fracos,da má consciência,da cobardia,da falta de argumentos" é em primeiro lugar o anonimato.

Quando me quiser perguntar alguma coisa (por parva e inútil que seja, e mesmo redundante até por essas respostas estarem publicadas em vários sítios) se não tiver a coragem de o fazer pessoalmente, ao menos coloque um nome.

(junte a isto todos os meus comentários anteriores que continuam actuais, por mais que tenha dificuldade em percebê-los)

Anónimo disse...

Escrevo e escreverei como "Anónimo" para evitar vinganças dos novos tiranetes que não suportam que os "incomodem",que os sujeitem ao contraditório.

Portanto,ao contrário do que afirmam,para defender as liberdades que a Constituição consagra mas que "os boys e girls",quais "novos pides",vão tentando torpedear.

A minha carreira profissional foi construída com muito trabalho,sujeita a concursos públicos imparciais e já tenho idade e experiência suficientes para não me êxpor à senha persecutória de uns putos vingativos com cartão partidário indevidamente usado.

Não há-de ser nenhum Huguinho ou Ferreira,ou outrém da Corte, que terá o prazer de me perseguir e prejudicar,apenas e só por delito de opinião e por não me calar às javardices do seu currículo político e profissional.

E já agora,manda acalmar os "puxa-saco"...

Até porque são de 6ª categoria,vulgo refugo.

Anónimo disse...

És presidente de quê?
Do PS ou da Comissão de Censura?
Quando perderes o "poder",o que deverá estar para breve,é que te quero ler e ouvir.
Badameco!!!!!!!

Anónimo disse...

O Huguinho é um grande demócrata,defensor da liberdade de expressão.

Àparte os tiques CAVAQUISTAS!

Olarilas!

Se o Manuel Alegre "vivesse" só de votos de demócratas como tu,estava bem lixado.

É que o teu comportamento faz com que o teu voto vá CONSPURCAR o poeta e resistente da PRAÇA DA CANÇÃO.

Hugo Cristóvão disse...

Ó anónimo(sendo aqui "anónimo" o equivalente a sem cara, nome ou carácter),

quer dizer, além da cobardia e da cantilena da treta de quem não tem argumentos, ainda te julgas importante não?!

Deves pensar que eu não tenho mais que fazer que estar ao computador.